UBER | As Polêmicas e Entraves.

  O Brasil como sempre é o País da burocracia e dos entraves e obviamente não se poderia esperar menos de uma Nação onde manda mais quem pode mais. Ainda não consigo entender as Instituições de Classes no País e a impunidade que o corporativismo produz. Para quem vai á fundo na palavra CIDADANIA, acaba por descobrir que teoricamente e sim, só teoricamente os interesses da maioria devem prevalecer sobre os demais. No Brasil não é assim. Infelizmente o destino de milhões de brasileiros é decidido á portas fechadas baseado no interesse de Classes e mesmo que isso custe o sacrifício da maioria. Confesso que não entendo esta DEMOCRACIA que praticamos. Se formos falar em Ética, esta é assunto que muitos desconhecem, salvando logicamente os profissionais sérios, embasados em dar o seu melhor de forma clara e transparente em benefício daqueles que atendem.

 Custa-me entender como o Brasil se predispõe a entrar no primeiro mundo se não acata os serviços, a ética, a moral e o respeito do primeiro mundo. Na verdade não estamos prontos para o primeiro mundo e esta condição depende de uma reforma moral e ética em cada brasileiro para que aprendam de fato o que é CIDADANIA. Estamos habituados aos "jeitinhos", a buscar o nosso primeiro, a pensar em nós e esquecer os demais. Desta forma não haverá primeiro mundo.  Não adianta desejar aquilo que ainda não estamos prontos para ter.

  O UBER é um serviço que nasceu nos Estados Unidos e trata-se da contratação individual de serviço de transporte de passageiro semelhante aos nossos táxis, com a diferença de que são veículos de diversos modelos, sem padronização e os preços são abaixo do que cobram os táxis nacionais. Talvez pela questão dos preços e a abertura de concorrência com os táxis brasileiros, o UBER tenha sido alvo de tanta polêmica com casos que até já foram ás delegacias de polícia. Se observarmos a questão do transporte no Brasil iremos perceber a sua deficiência. Os problemas encontrados neste setor não são novos, mas o que é difícil de entender é que as soluções impostas e apresentadas ás autoridades encontrem tanta resistência para que sejam aprovadas.

  Quando chegou ao Brasil, por total desconhecimento do serviço, os brasileiros imaginavam que o UBER fosse apenas um aplicativo que semelhante a rádio táxis, disponibilizava o serviço de transporte a qualquer um que aparecesse. Não é bem assim.  É um serviço sério, aprovado em Países de primeiro mundo e que cadastra motoristas segundo critérios e não aleatoriamente. Não é algo ao Deus dará como muitos pensavam no início. Acontece é que os taxistas não suportaram a concorrência e através das suas Instituições de Classes, partiram para a pressão em cima das autoridades. Ora, parecia um "Dane-se a população, eu quero é defender o meu sem concorrência".  Infelizmente por tanto falarmos mal, nós adoramos o monopólio, a centralização, o controle do poder, independente do que haja prejuízo ou não para a população.

  Eu poderia dizer aqui que há espaço para todos, desde que o povo seja beneficiado, mas ai esbarramos na questão política da coisa. É onde entram as tais Instituições de Classes e que em defesa dos interesses dos seus cooperados, esquecem por completo a CIDADANIA e pressionam as autoridades para que não aprovem mais um serviço á população. As autoridades, por sua vez, entram na gangorra da queda de braço e no sabor da emoções, decidem tudo entre quatro paredes. E a população? Que se dane! Não só a questão do UBER, mas também o caso das Vans, dos clandestinos e afins. Tudo isto representa a imensa lacuna aberta pelo deficit do transporte no Brasil. Enquanto isso o Governo fala em metrôs e terceirização de linhas, construções astronômicas e com preços altíssimos em obras que começam e não acabam.
  
Texto do Escritor e Autor Tony Casanova. Todos os Direitos Reservados e garantidos pelas Leis Nacionais e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual. Proibida a cópia, colagem, reprodução ou divulgação de qualquer natureza, do todo ou parte dele, independente dos meios ou fins. A violação destes Direitos constitui-se crime e está passiva das punições legais cabíveis. 

Saiba mais do autor NESTE LINK
.............................................................................................................

   UBER | The Controversies and the Obstacles.

  Brazil as always is the Country of bureaucracy and obstacles and obviously could not expect less than a Nation where it sends more who can more. I still can not understand the Class Institutions in Brazil and the impunity that corporatism produces. For those who go deep in the word CIDADANIA, it ends up finding that theoretically and yes, only theoretically the interests of the majority must prevail over the others. In Brazil it is not so. Unfortunately the fate of millions of Brazilians is decided behind closed doors based on the interest of Classes and even if that costs the sacrifice of the majority. I confess that I do not understand this DEMOCRACY that we practice. If we are to speak in Ethics, this is a subject that many are unaware of, logically saving serious professionals, based on giving their best in a clear and transparent way for the benefit of those who attend.

 It is difficult for me to understand how Brazil is predisposed to enter the first world if it does not respect services, ethics, morals and respect for the first world. In fact we are not ready for the first world and this condition depends on a moral and ethical reform in each Brazilian so that they actually learn what is CITIZENSHIP. We are accustomed to the "ways", to look for our first, to think of us and to forget the others. In this way there will be no world first. It is no use to desire what we are not yet ready to have.

  The UBER is a service that was born in the United States and it is the individual contracting of passenger transport service similar to our taxis, with the difference that they are vehicles of several models, without standardization and the prices are below that charged by the National taxis. Perhaps because of the price issue and the opening of competition with Brazilian taxis, the UBER has been the target of so much controversy with cases that even went to police stations. If we look at the issue of transportation in Brazil we will realize its deficiency. The problems encountered in this sector are not new, but what is difficult to understand is that the solutions imposed and presented to the authorities find so much resistance to be approved.

  When he arrived in Brazil, due to the total lack of knowledge of the service, Brazilians imagined that the UBER was just an application that similar to radio taxis, provided the transportation service to anyone who showed up. Not really. It is a serious service, approved in first world countries and that registers drivers according to criteria and not randomly. It is not something God will give as many thought at first. It turns out that the taxi drivers did not support the competition and through their Class Institutions, they started to pressure the authorities. Well, it looked like a "Damn the population, I want to defend my without competition". Unfortunately, as we speak badly, we love monopoly, centralization, control of power, regardless of whether or not there is damage to the population.

  I could say here that there is room for all, as long as the people are benefited, but then we bump into the political question of the thing. It is where such Class Institutions enter and that in defense of the interests of their members, they completely forget CITIZENSHIP and pressure the authorities not to approve a service to the population. The authorities, in turn, enter the seesaw seesaw arm and the taste of emotions, decide everything between four walls. And the population? Screw you! Not only the UBER issue, but also the case of the Vans, the clandestine and the like. All this represents the huge gap opened by the transportation deficit in Brazil. Meanwhile, the Government talks about subways and outsourcing of lines, astronomical constructions and very high prices in works that begin and do not end.
  
Writer Text and Author Tony Casanova. All Rights Reserved and guaranteed by the National and International Laws for the Protection of Intellectual Property Rights. No part of it may be copied, collated, reproduced or disseminated, regardless of its means or purpose. The violation of these Rights constitutes a crime and is passive of the applicable legal punishments.

Learn more about the author IN THIS LINK
.................................................. .................................................. ......... 

   UBER | La Polémica y Barreras.

  Brasil, como siempre es la burocracia y las barreras del país y, obviamente, no es de esperar menos de una nación que envía más que puede más. Todavía no puedo entender las clases de instituciones en el país y la impunidad que produce el corporativismo. Para los que van a profundamente en la palabra CIUDADANÍA, sólo para encontrar que, en teoría, pero sólo en teoría, los intereses de la mayoría deben prevalecer sobre los otros. En Brasil no es así. Por desgracia, el destino de millones de brasileños se decidirá a puerta cerrada sobre la base de clases de interés e incluso si cuesta el sacrificio de la mayoría. Confieso que no entiendo esta democracia que practicamos. Si hablamos de la ética, esto es un tema que muchos no son conscientes, por supuesto ahorro de los profesionales serios, sobre la base de dar lo mejor de una manera clara y transparente para el beneficio de aquellos a quienes sirven.

 Me cuesta entender cómo Brasil tiene predispone a entrar en el primer mundo acepta ningún servicio, la ética, la moral y el respeto del primer mundo. De hecho no estamos listos para el primer mundo y esta condición depende de una reforma moral y la ética en todos los brasileños para aprender realmente lo que es la ciudadanía. Estamos acostumbrados a "soluciones rápidas" para conseguir nuestro primer pensamiento de nosotros y olvidar el resto. Por lo tanto no habrá el primer mundo. No sirve de nada desear lo que no estamos dispuestos a tener.

  El UBER es un servicio que nació en los Estados Unidos y es el servicio de transporte de pasajeros individuales contratación similar a nuestros taxis, con la diferencia de que son vehículos de diferentes modelos sin normalización y los precios son más bajos de lo que cobran taxis nacionales. Tal vez el precio de emisión y la apertura de la competencia con los taxis brasileños, el UBER ha sido objeto de tanta controversia con los casos que hasta ahora eran las comisarías de la ECA. Si nos fijamos en el tema del transporte en Brasil se dará cuenta de su discapacidad. Los problemas que se plantean en este sector no son nuevos, pero lo que es difícil de entender es que las soluciones impuestas y se presentó a las autoridades a encontrar tal resistencia a ser aprobado.

  Cuando llegó a Brasil, en la ignorancia total del servicio, los brasileños pensaron que UBER es sólo una aplicación similar a los taxis de radio, disponibilizava el servicio de transporte a cualquier persona que se presentara. No es así. Es un servicio serio, aprobada en los países del primer mundo y los controladores de registros de acuerdo con los criterios y no al azar. No es algo que Dios dará como muchos pensaron al principio. Que ocurre es que los conductores de taxi no podía soportar la competencia ya través de sus instituciones de clase, te faltan para presionar a las autoridades. Ahora se veía como un "diablo con los personas que quiero es la defensa de mi competencia." Por desgracia para ambos hablan mal, nos gusta el monopolio, la centralización, control del poder, independientemente de lo que hay un daño o no al público.

  Podría decir aquí que hay espacio para todos, desde la gente que se beneficiaron, pero luego tropezaron con la cuestión política de la misma. Es donde se introducen las clases de tales instituciones y para defender los intereses de sus miembros, se olvidan por completo la ciudadanía y la presión de las autoridades de no aprobar un nuevo servicio a la población. Las autoridades, por su parte, entran al caer el brazo sube y baja y el sabor de las emociones, decidir todo entre cuatro paredes. Y la población? A la mierda! No sólo la cuestión de Uber, sino también el caso de las furgonetas, el metro y similares. Todo esto es la enorme brecha creada por el déficit de transporte en Brasil. Mientras tanto, el gobierno habla en subterráneos y líneas de externalización, edificios astronómicos y los altos precios de las obras principio ni fin.
  
Escritor de texto y el autor, Tony Casanova. Todos los derechos reservados y garantizados por leyes nacionales y Protección Internacional de los Derechos de Propiedad Intelectual. La copia, el collage, reproducción o divulgación de cualquier tipo, de todos o parte de ella, independientemente de los medios o extremos. La violación de estos derechos constituye un delito y es pasiva de las sanciones legales aplicables.

Más información este autor ENLACE

Nenhum comentário:

Postar um comentário