Pular para o conteúdo principal

Facebook perdeu o controle?

A Rede Social Facebook iniciou os meados de 2011 comemorando a vitória sobre o Orkut, a Rede Social da Google, mas ao que parece a corrida para ganhar usuários não tem feito muito bem a imagem do Face. Repleto de aplicativos terceirizados muitos destes aplicativos surgem com temáticas étnicas, outros tem a faceta do humor, mas divulgam imagens inconvenientes e indesejáveis nos perfís compartilhados. Com a chegada do "avanço" da chamada "Linha do tempo", não faltou reclamações dos usuários, que procuram o que antes estava facilitado e não encontram. Os conteúdos eróticos são a máxima, vem com lindas poesias e poemas e imagens de casais semi-nus, em posições sugestivas. E os menores que recebem estas atualizações? E aqueles que não desejam receber tais conteúdos? Bem, após várias reclamações, não só sobre erotismos, mas muitas outras, o Facebook resolveu adotar algumas medidas como filtro de spam (propaganda indesejada), opções de cancelamento total ou parcial de usuários, ou seja, voce pode cancelar só as imagens, as atualizações por inteiro ou só as importantes. Mas de que adianta, voce só cancela depois que rcebe, aí já foi. Sem fala que o filtro de spam voce envia, mas as atualizações continuam a chegar. Porque não punir bloqueando temporariamente aquele usuário? Ora, se aquele usuário recebe várias denuncias de spam, então que se puna com bloqueio de conta. Advirta-se desta forma e cancele-se a conta se for preciso. O que não pode é o Facebook com tantos usuários sérios, idôneos, artistas, empresas, usuários comuns interessados em algo e receber conteúdos indesejados em seus perfis. Imagine uma fundação infantil, o instrutor mostrando as fotos da festinha pra meninada e aí entra uma atualização de um ou uma, sabe-se lá como classificar, com conteúdo erotizado? E as famílias? Grupos com caráter "privado" estão enviando conteúdo pornográfico ao Facebook, mas porque isso? Meio de conquistar usuário? Perdem a reputação, mas não os usuários? Cada usuário que está bem intencionado no Face, optou, eu disse optou por estar ali por conta das facilidades encontradas, o que não deixa de ser um fato, mas com a linha do tempo, a invasão de aplicativos que não tem finalidade alguma a não ser transmitir coisa nenhuma, o Face perdeu um terreno incrível. Infelizmente este é o editorial de hoje e espero honestamente noticiar que o Face finalmente mudou e cortou as asas daqueles que estão fazendo a festa privada naquela Rede Social. Aplicativos sim, utilitários, agradáveis, que não tragam mensagens com conteúdo apológico ou discriminatório, que não incitem estes ou aqueles numa guerra virtual ou provoquem dúvidas sobre a fá, o credo ou religião de quem quer que seja. Por um Facebook mais prático, mais limpo e menos "privado" nos seus grupos.
Authentic Blog, featured by BlogUpp

As Mais Lidas do Mês

Relacionamento a dois, porque é tão difícil?

Tente juntar dois mundos diferentes, cada um com seus princípios, seus valores já construídos durante anos, seus modos e maneiras de ver a vida completamente opostos. Então, acha fácil conciliar isso? As relações atuais são frutos de sonhos empurrados nas mentes, buscando o idealismo de perfeições que não existem. Vive-se a sonhar com a pessoa perfeita, encantada, a pessoa mágica. Engano que custa caro nos envolvimentos. Primeiro é preciso saber que as pessoas mudaram, não veem mais a relação conjugal como antes viam. Criou-se uma facilidade para sair do casamento que é imensamente superior a existente para se entrar nele. Hoje é mais fácil separar-se que casar. Frutos de mágoas vividas, assuntos mal resolvidos e traumas, as pessoas querem cada vez encontrar no outro, mais do podem dar a ele. Outro engano que também custará caro num envolvimento futuro. Não há erro único, falha única numa relação a dois. Um erro conduzirá sempre a outro e ambos começam a errar, fatalmente a falta de c…

A cor do preconceito no Brasil.

Durante a minha época de estudante sempre ouvia as professoras falando sobre preconceito e discriminação. Comentavam o assunto com um tom grave na voz, tom de discordância, de revolta. Atribuam aquelas atitudes sempre a todas as nações, obviamente nunca se referiam ao Brasil. "Ainda bem que não somos uma Nação preconceituosa, discriminatória", diziam. Eu, logicamente como todo aluno, cegava na opinião das professoras, ainda não possuía a minha própria e se alguém que eu admirava me oferecia uma, eu aceitava como certa. Os tempos passaram, muitas professoras se foram, outras perderam a linha de julgamento e perderam o senso de opinião, a idade lhes chegou. Aprendi a remoer coisas, observá-las, tirar minhas próprias conclusões. Me arrependi profundamente! Antes continuasse como cego, iludido pelas opiniões alheias, antes bebesse do otimismo e das tentativas de ocultar o mundo real, oferecido pelas professoras. Percebi que eu não sou uma pessoa, eu sou uma cor. Nem chego a ser…

Homofobia, a regressão humana.

Direitos humanos. Palavra linda de se pronunciar, mas finda ficando só na teoria, porque na prática funciona bem diferente. Segundo a Constituição todos, friso, todos nós temos direito a liberdade de expressão, direito de ir e vir, direitos á escolha de credo. Ufa, hajam direitos! Sim, hajam dirito, todos aqueles que desrespeitam os direitos humanos, porque estes não são verdadeiramente humanos direitos. São a espúria, a corja social. Um câncer que evolui dentro da sociedade e que nos arremete ao idealismo da raça Ariana! Ora, se nós podemos escolher o que vamos comer, o que vamos vestir, o que vamos dizer e até pensar, porque os outros não? Não é só um ou dois casos de homossexuais agredidos pelo mundo afora, mas são vários. A situação chega a fugir do controle das autoridades que assistem seres humanos serem vítimas das mais covardes agressões físicas e morais. Já não bastasse o bullying nas escolas, na internet e nas ruas, agora são palavrões, chutes, pontapés, facadas, pauladas...…